Do pó à eternidade: o drama humano segundo o Gênesis

Neste curso, pretendemos apresentar uma leitura contemporânea dos antigos textos como forma de acesso ao significado de alguns destes ensinamentos da antiguidade. Há um grande tesouro da antiga sabedoria, produzida entre os eixos culturais de Jerusalém e Atenas, cujo sentido mais profundo ainda não foi esgotado. Através da leitura de textos antigos, com seus símbolos, alegorias e seus sentidos não aparentes, pode-se encontrar antigos ensinamentos que apontam a significados atemporais que falam diretamente ao Ser Humano. Proporemos também um diálogo entre o texto do Gênesis e a mundo grego, de forma a obter um panorama do diálogo entre razão e revelação.


Aula 1 – Por quê ler o Gênesis?
Nossa necessidade de novas perspectiva sobre nós mesmos para o nosso auto-conhecimento nos leva a buscar outros olhares sobre nossa condição humana. Esta busca nos conduz à sabedoria antiga. Assim, tentaremos reconhecer como era entendido o conceito e qual a aplicação da sabedoria segundo os antigos sábios das escolas ocidentais, as diferentes concepções de “verdade” e as relações com a sabedoria e qual a importância dessas noções para o tempo atual.


Aula 2 – Quem é o Homem?
As tradições antigas oferecem diversas visões sobre a origem e a estrutura do Ser Humano. Com a leitura proposta, será possível reconhecer a visão do Gênesis sobre o Ser Humano e será possível compará-la com o entendimento de outras tradições, como o grego, o cristão ou do extremo oriente. Estes elementos servem como grandes instrumentos para nossa auto-compreensão, da nossa natureza humana.


Aula 3 – Nossa consciência moral:
O texto do Gênesis oferece sua visão, através dos símbolos da Árvore do Conhecimento do Bem e do Mal, sobre o surgimento e o papel da consciência existencial, da consciência moral bem como da liberdade humana e seu preço. Pode-se avaliar, assim, a diferença dessa consciência moral em relação à forma como a razão filosófica a entendia.


Aula 4 – Os potenciais humanos
: Diante de sua origem e de sua estrutura, o que espera o Ser Humano? Como estas diferentes escolas de sabedoria da antiguidade, das tradições grega e abraâmica, entendiam a relação do Homem com o Todo? Qual o papel do símbolo da Árvore da  Vida?


Duração |4 encontros
Datas | Curso de março adiado. Aguarde publicação das novas datas.

Participe com seu comentário

individualidade, liberdade, contingência